Orientações do pós-operatório de cirurgia de varizes

Orientações para a preparação para a cirurgia.

1. Solicita-se a todos os pacientes comparecerem ao Hospital agendado com, pelo menos 1 a 2 horas de antecedência. Isso é para que o hospital reserve o quarto e prepare os documentos necessários na internação. Lembrar de levar a carteirinha do convênio/seguradora ao hospital.

2. Manter-se de jejum pelo menos 8 horas da cirurgia (de líquidos e alimentos). Se a cirurgia for pela manhã, recomenda-se comer mais a noite e de preferência com comidas leves.

3. Fazer “raspagem” ou depilar pelos das pernas, virilhas e pube no dia anterior. Pode ser com lâmina ou tricotomia com máquina.

4. Levar todos os exames realizados. Inclusive o ultrassom doppler.

5. Tomar todas as medicações que habitualmente usa com exceção para medicamentos para diabetes. Tomar com somente um pouco de água.

6. As varizes serão marcadas no dia anterior ou no dia do procedimento logo antes da cirurgia.

7. Os pacientes devem ir acompanhados. Na alta há a necessidade de acompanhante. Dependendo do pano e acomodação pode-se ou não ficar acompanhantes no quarto.

8. Se necessários, os atestados serão entregues no dia do procedimento no momento da alta

 

Durante a cirurgia

Antes de começar, os dados dos pacientes são checado novamentes assim que ele chega ao centro cirúrgico. São checados os dados da técnica, revisados os exames, reavaliadas possíveia alergias e particularidades. É o que chamamos de check-list e tem a ver com ” cirurgia segura” (normativas para evitar erros).

Praticamente em todos os nossos procedimentos atualmente, usamos o ultrassom Doppler durante a cirurgia para a realização do exame em tempo real. Isso ajuda a tirar dúvidas e melhorar o resultado. Sendo assim, já solicitamos o aparelho desde a marcação das varizes.

A marcação das varizes é realizada com o paciente em pé com uma caneta específica para pele. Usamos o Doppler nesse momento quando há dúvidas. 

O paciente é sempre sedado antes da anestesia raqui. Sendo assim, ele não sente a picada da agulha. Só é acordado no final do procedimento.

Ao final da cirurgia, o paciente vai a sala de recuperação e se mantém lá até o final da cirurgia. Após mover novamente as pernas, vai para o quarto. Ao final da cirurgia, o médico conversa com o acompanhante para relatar como foi o procedimento.

No final do procedimento, os pacientes são encaminhados ao quarto com o uso de meia elástica específica – a struva 35.

Cuidados após a cirurgia.

Após a cirurgia de varizes orientamos alguns cuidados para melhor evolução.
Sabemos que há muito folclore em como deve ser realizado o repouso após a cirurgia de varizes e que muitas pessoas dão muitas “dicas” aos familiares que se submetem a essas cirurgias.
Com a evolução dessa cirurgia, aqueles cuidados com repouso excessivo, atualmente não fazem mais sentido. Sendo assim, é importante focar nos cuidados atuais para evitar medidas desnecessárias:

1. Deve-se manter com o uso da meia do pós operatório por 5  dias (dia e noite). O paciente deve tomar banho com a meia e secar com uma toalha e com o auxilio de um secador de cabelos no modo frio.

2. Nesse período de 48 horas após a cirurgia, o repouso deve ser realizado mantendo os membros elevados acima do coração. As pernas devem ficar totalmente apoiadas. Não recomendamos que se apoie somente pelo calcanhar. Recomendamos que se coloque um apoio abaixo do colchão ou que se eleve o pé da cama. Sendo assim, o paciente pode mudar a sua posição na cama mantendo a elevação do membro.

3. Nessas primeiras 48 horas recomendamos que a cada 1 hora os pacientes andem 10 minutos. Pode-se sentar a mesa para as refeições, ir ao banheiro.

Não há a necessidade de mudar a posição da cama. Os pacientes podem subir escada devagar e com cuidado.
Recomendamos que se ande de maneira normal e devagar e não mancando. Dar preferência para calçados confortáveis e, de preferência, com um pequeno salto largo de no máximo 3cm.

4. Repouso do segundo ao quinto dia do pós operatório. A cada 1 hora pode andar 20 minutos. Andar normalmente. Evitar mancar. Pode usar tênis, sapato com salto largo e confortável.
Em casos de cirurgias convencionais com retiradas de safenas lembrar de aplicar o spray em áreas de incisão cirúrgica em virilhas.

5. Na hora da retirada da meia elástica. No quinto dia do pós operatório.
Retirar a meia elástica devagar. Se sentir que a meia fica presa nos micropores, optar por molhar e retirar no banho. Retirar os micropores após. Se aparecer algo na incisão que se assemelha a uma linha não retire. Ela serão retiradas no primeiro retorno.
Se tiver algum sangramento em algum ponto, comprimir por alguns minutos.

Secar bem as pernas e colocar a meia elástica 3/4 já previamente prescrita no consultório.

6. Após o quinto dia após a cirurgia.

Não há mais necessidade de repouso.
Após esse dia usar hirudoid gel 500U 2 a 3 vezes ao dia em áreas que ficaram os hematomas. Aplicar uma compressa ou bolsa de água quente ou deixar a água quente do chuveiro antes de aplicar o gel. Damos preferência ao hirudoid gel mas pode-se usar a pomada (demora um pouco mais para absorver na pele).
Evitar tomar Sol. Se o contato for necessário manter o uso de protetor solar fator 30.

São programados pelo menos dois retornos após a cirurgia – com 7-9 dias e depois de 30 dias.

 

Recomendações após o primeiro retorno. Manchas, nódulos, sensações… Retorno ao trabalho e Atividade física.

A sensação de dor leve ao toque em áreas de hematoma são comuns nas cirurgias de varizes. Sensação de pequenas áreas dormentes na pele também são comuns especialmente em cirurgias mais extensas. Se apresentar dor mais intensa, vermelhidão e aumento de temperatura, inchaço importante não hesitar em ligar para clínica ou para o médico.

O inchaço pode ocorrer em casos especialmente que haviam muitas varizes, ou em pacientes com história de cirurgia anterior ou história pessoal ou familiar de linfedema. Geralmente o edema ocorre na perna e em especial no tornozelo e pé. É passageiro e tem melhora lenta e gradual. Se ele vir acompanhado de dor ou não melhora o médico deve ser informado.

Em alguns casos em que se tem veias muito calibrosas e muito próximas a pele podem aparecer áreas endurecidas e doloridas ao toque. Trata-se de hematomas ou flebites. É comum o aparecimento. Se acontecer orientamos o uso de calor local e medicação tópica como o Hirudoid. Além disso, no retorno, realizamos uma pequena drenagem do hematoma para melhorar os sintomas e evitar aparecimento de manchas.

Marquinhas com uma tonalidade mais intensa que a pele na região das pequenas incisões realizadas também são comuns em pacientes mais morenos. Elas são áreas em que a cicatrização está ocorrendo. Duram de 1-6 meses e irão lentamente ficar com a mesma tonalidade ou um pouco menor que a da pele natural.

Manchas de cor mais marrom em áreas m que apresentavam mais varizes podem acontecer em pacientes mais morenos. Isso ocorre tanto pelo estímulo inflamatório como pela deposição de hemossiderina na pele. Tendem a resolver quase em sua totalidade em 6 meses mas, em alguns casos, necessitamos prescrever clareadores de pele (peeling e creme com ácidos) para a resolução total.

Geralmente orientamos o retorno às atividades físicas em academia com 3 semanas do pós operatório. Deve ser re-iniciada de maneira lenta e progressiva.
O retorno ao trabalho se dá entre 7-14 dias. A depender do tipo de trabalho, tipo da cirurgia e evolução no pós operatório.

Share This
WhatsApp chat