Tratamento de varizes por termoablação

por | abr 14, 2017

  • O tratamento da veia safena e perfurantes com termoablação é um método minimamente invasivo relativamente novo e que vem ganhando progressivamente indicação. Considerado como procedimento de escolha pelo American Venous Forum (entidade americana de estudos em doenças venosas).
  • O procedimento trata-se de inutilizar a safena pela ação do calor de dentro para fora e sem a necessidade de incisões para sua retirada. Nesse método realiza-se a punção da veia na altura do joelho guiada por ultrassom. Após isso, progride-se um cateter (fibra) por dentro da veia safena até aproximadamente 2cm do seu final (também guiado por ultrassom). Realiza-se, a seguir, uma infusão de soro ao redor da veia a ser tratada para proteger de eventuais lesões a pele e os nervos que passam próximos à veia. Devidamente posicionada, a fibra é acionada e tracionada enquanto age obliterando a luz da veia.
  • Pode ser realizada de duas formas: pelo endoLASER ou pela radiofrequência. Pelo endoLASER há a formação do calor e destruição da parede da veia doente pela ação da luz com um só comprimento de onda. Podemos utilizar laser de diversas formas de pontas e com vários comprimentos de onda (variando de 980 a 1470nm). Cada tipo tem sua indicação.
  • Pela radiofrequência há a formação de calor por um eletrodo localizado na ponta do cateter que libera energia de radiofrequência. Com essa energia liberada há a formação de calor e ablação da veia.O tratamento de ablação térmica com esses dois métodos são equivalentes em relação ao resultado imediato e a longo prazo. A escolha entre eles é de preferência do cirurgião vascular.A vantagem do uso de LASER/radiofrequência em relação ao tratamento convencional é que nos tratamentos de ablação não há a necessidade de incisões, menos hematomas e uma recuperação mais rápida no pós operatório.
  • Os riscos maiores complicações são mínimos e em torno de 0,7%.
  • Para o tratamento com ablação é possível realizar om anestesia local ou com raquianestesia. Optamos geralmente pela raquianestesia pela necessidade, na maioria dos casos, de associação do método convencional para retirada de veias menores e escleroterapia durante o procedimento.
  • A ablação é factível na maioria dos pacientes com indicação de tratamento das safenas e especialmente válido em pacientes obesos e em pacientes com histórico prévio de linfedema e erisipela. É contraindicado em casos de trombose prévia da veia safena. Nesse procedimento geralmente mantemos um repouso de 2 dias. Liberação para caminhar no quinto dia e para o trabalho de 7-10 dias.
  • Existe, porém, um grande problema: muitos planos de saúde não cobrem e o valor da fibra é cobrado a parte.

Veja abaixo simulações de como o método funciona:

Share This
WhatsApp chat