Mioma uterino

Definições Gerais

Mioma uterino é a proliferação da parede muscular do útero.

Ele atinge 50% das mulheres na faixa etária dos 30-50 anos.

O mioma tem como fatores de risco a idade, hereditariedade, raça negra, início cedo da menstruação, dieta em grandes quantidades de carnes vermelhas e bebidas alcoólicas.

Os miomas se desenvolvem e aumentam sob ação principal dos hormônios (estrogênio e progesterona). Por isso aumentam durante a gravidez e tendem a diminuir na menopausa.

Quadro Clínico

Os sintomas principais são a dor em baixo ventre, sintomas compressivos de órgãos adjacentes, dor na relação sexual, constipação e menometrorragia (aumento no tempo e volume da menstruação).

Diagnóstico

O diagnóstico do mioma uterino é feito com o uso de ultrassom abdominal ou intravaginal e ressonância magnética.

Tratamento

O tratamento do mioma pode ser realizado de diversas maneiras: em casos iniciais utiliza-se hormônios combinados via oral ou DIU com progesterona.  Além disso, prescreve-se medicamentos para dor como anti-inflamatórios e suplementos de ferro para compensar o sangramento.

Em casos de pacientes no climatério realiza-se com frequência a histerectomia (retirada do útero). Em pacientes mais jovens com potencial para engravidar utiliza-se preferencialmente a histerectomia parcial (retirada de uma porção do útero).

O tratamento endovascular com embolização das artérias uterinas é considerado em casos em que a histerectomia não é possível ou desejada.

Consideramos um casos mais favorável para embolização casos em que o mioma é intramural e não há sinais de endomiose.

O tratamento endovascular trata-se de acessar a circulação arterial pela artéria femoral. A partir daí, cateterizar as duas artérias uterinas e realizar a infusão de pequenas esferas de 500-7000 micra dentro da artéria afim de impedir o fluxo para o útero.

O tratamento se faz com anestesia local e com sedação.  O tempo de internação é em torno de 2-3 dias.

Com esse tratamento, por volta de 50% do volume do útero diminui em até 6 meses.

A miomatose uterina (mioma uterino) é a profileração de células musculares em vários locais dentro da parede do útero. Isso faz com que o útero fique com nódulos musculares causando aumento do seu volume. Está presente em 50% das mulheres entre 30-50 anos. Está mais associado com hereditariedade, uso de hormônios e gravidez. Estão mais presentes em mulheres negras, em mulheres com menstruação precoce e dieta rica em carne e álcool.

Esse aumento do volume do útero pode causar a compressão de órgãos adjacentes como a bexiga e o intestino. Mas o sintoma mais frequente é a menometrorragia. Que consiste no aumento do volume e tempo de menstruação. Além disso, o sangramento pode ser doloroso e irregular. Além disso as pacientes podem sentir dor nas relações sexuais, micções frequentes.

O diagnóstico é feito com ultrassom e ressonância magnética. O tratamento para o mioma pode ser a retirada do útero (histerectomia), uso de medicamentos com hormônio, a retirada parcial do útero ou a embolização.

A escolha do método de tratamento está relacionada ao tipo do mioma, idade do paciente, desejo de uma gravidez e risco cirúrgico da paciente. Isso tudo é levado em conta antes de optar por um método. O ginecologista do paciente analisa as informações e decide com a paciente o melhor tratamento.

A embolização do mioma uterino é um tratamento alternativo em casos de miomatose uterina. Nesse caso há a preservação uterina e uma taxa de esterilidade baixa (em torno de 4%) dos casos. A embolização é capaz de reduzir o tamanho do útero em 60% em 6 meses. Apresenta taxa de satisfação dos pacientes com mekhora dos sintomas é em torno de 85% dos casos.

O procedimento é feito sob anestesia local e sedação. O tempo de internação é de 2-3 dias.

Nesse tratamento acessamos a artéria femoral através de cateterismo. Após isso, realiza-se exame de arteriografia da aorta abdominal e das artérias ilíacas. Após de cateteriza as artérias ilíacas internas e as artérias uterinas. Após a confirmação da posição do cateter, realiza-se a infusão de micro-esferas de 500-700 micra de diâmetro até diminuir quase que completamente a irrigação para o mioma.

Como exemplo de embolização de miomas, recomendo a animação abaixo:

 

Share This